sexta-feira, 10 de agosto de 2012

0

Eleições: votar deveria ser opcional



Outubro já está quase chegando. E do jeito que o tempo está passando rápido, quando a gente menos esperar... já é dia de votar. Putz, como eu ODEIO essa época de eleições! Mesmo quando eu não tinha meu título de eleitor, já achava um saco! Odiava quando queria ver algo na TV e começava o horário político. Aliás, eu ainda odeio. Não tenho a menor paciência de assistir e ouvir tanta besteira em tão pouco tempo. É cada discurso ridículo, cheio de mentira e falta de interesse real na cidade e na população! Não é a toa que é gratuito... quem pagaria pra ver aquela maravilha? Passei a odiar mais ainda quando recebi a carta convocatória para trabalhar nas eleições. É muito desagradável ser chamado para trabalhar em algo que você não escolheu (fui chamada em 2010 também, mas escapei por ter mais gente do que o necessário).

E como se não bastasse, ainda somos obrigados a conviver com tamanha poluição visual que fica espalhada pela cidade, meses antes das eleições. Ou ouvir aquele carro de som que para bem do lado da sua casa e te acorda bem cedinho no final de semana. Tem como ficar pior? Tem!

Esses dias, quando estava indo para o trabalho, tive o azar de pegar um ônibus que virou palanque. Em plena SEGUNDA-FEIRA, 9H DA MANHÃ, uma candidata (vereadora) fazia um discurso mais chato do que aquele pessoal pedindo dinheiro porque a mãe está doente, o pai está preso, o irmão é viciado, a irmã de 15 anos está grávida pela 5ª vez e ele não pode trabalhar para ajudar porque tem uma unha encravada... enfim.

Voltando ao assunto da vereadora... ela fez questão de repetir várias vezes que durante toda a vida dela (aparentava ter uns 45 anos), sempre votou NULO porque não tinha interesse em política e não encontrava um candidato decente. Isso até 4 anos atrás, quando ela resolveu se candidatar e dar uma opção certa aos cidadãos do Recife. Fiquei pensando se essa opção brilhante era ela. Provavelmente não.

Ela fez questão de dizer que cada coisa que ela estava falando não era promessa, porque ela nem imagina o que vai fazer quando chegar lá. E disse ainda que não era da conta de ninguém, mas que só pra informar, ela tinha duas graduações: serviço social e pedagogia. Eu não sei não observar detalhes... e percebi que a roupa que ela estava usando estava suja e cheia de furinhos. Vejam só a atenção que a pessoa deu para a personagem! A ideia era combinar com o cenário? Porque no panfleto ela estava super maquiada, com o cabelo impecável e super arrumada. Ok, precisa passar uma imagem no mínimo séria, né? O jeito é caprichar na produção para a foto. Quando pensei que ela tinha acabado... a mulher começa a falar tudo outra vez! Ah, me poupe!

Essa é apenas uma das figuras na tentativa de ganhar dinheiro fácil. Existem muitas pessoas iguais e bem piores por aí. E o fato de sermos obrigados a votar depois dos 18 anos, não ajuda em nada. É claro que votar é importante, mas isso deveria ser exclusivo para quem sabe o que está fazendo e conhece as qualidades e defeitos do candidato que está escolhendo, ou para quem tem, no mínimo, interesse em mudar a situação da cidade que mora. Não tenho paciência com gente que acha que votar é brincadeira. E sinceramente? Parece que é maioria.

Resultado? Olhem para as preciosidades que entraram para a política com propostas ridículas, aproveitando a fama (ou os 15 minutos que tiveram) e foram eleitos com muitos votos. O mais absurdo é que tem gente que ainda vota nesses candidatos! Somos representados por jogadores, palhaços, cantores, ladrões... gente que não sabe NADA sobre política e que não tem outro interesse a não ser ganhar D-I-N-H-E-I-R-O! Votar com consciência é mais do que importante. Temos o poder de escolher como será o futuro da nossa cidade! Juro que não vai doer se você pesquisar um pouquinho antes de votar.

E este ano, como todos sabem, temos que escolher também um prefeito. Olha, não tá fácil não! São tantas propostas interessantes e inovadoras... que fica complicadíssimo escolher um que se salve. Assistam ao vídeo e me digam se os candidatos não são impressionantes.



Comentários: